Sua fábrica

Por que investir numa fábrica Tijol-Eco?

Começamos a construir com tijolos de solo-cimento em 2.000. Nossa experiência nos obrigou, em face de baixa qualidade de tijolos de solo-cimento existentes no mercado, a montar nossa fábrica. Hoje, produzimos o produto com a melhor qualidade do mercado.

Em 2008 vislumbramos que poderíamos contribuir ainda mais para o meio-ambiente se implantássemos fábricas semelhantes a nossa, com transferência de tecnologia. Faltavam equipamentos que atendessem essa qualidade. Projetamos e estamos fabricando os mesmos.

Além disso, a fabricação de tijolos ecológicos nos leva, entre outras, a duas conclusões:
a) que estaremos preservando o meio-ambiente
b) que essa atividade é de alta lucratividade numa demanda de produtos crescente e elástica.

A má fama do tijolo ecológico era devida a baixa qualidade do produto oferecido no mercado, decorrente de inexistência de controle de qualidade, fábricas com instalações não legalizadas, muito aquém da necessidade básicas para a produção e sem tecnologia (Ex: cura do tijolo), quase sempre produzidos em prensas manuais. Isso ocorre ainda hoje na grande maioria dos fabricantes.

Uma rápida visão de mercado mostra que grande parte dos fabricantes está oferecendo no mercado o tijolo 25 x 12,5 x 6,25 cm. Poucos fabricantes estão oferecendo os de 30 x 15 x 7,5 cm. Esse último oferece, entre outras vantagens, a maior resistência nas paredes, melhor conforto térmico e acústico e, maior rapidez na execução da obra, conseqüentemente, redução de custo e aumento no giro do capital empregado na obra.

Construindo e fabricando com tijolos de solo-cimento desenvolvemos nossa própria tecnologia. Uma contribuição, ainda maior para a não degradação do meio-ambiente, seria implantar fábricas, semelhantes a nossa, em funcionamento (turn key).

Por que fábricas em funcionamento?

Temos a tecnologia da construção, fabricação e do pessoal com capacidade técnica para oferecer o melhor e mais moderno equipamento. Associado a isso, transferimos nossa tecnologia, damos completa assistência na implantação, uma sugestão para o projeto industrial, a logística das matérias primas, o apoio na abertura da empresa, nos controles administrativos e de produção e ainda autorizando o uso de nossa marca e ensaios. Hoje, o custo dos testes e ensaios passa de 100 mil reais. Apenas será necessário que o interessado tenha um terreno (e podemos ajudar a consegui-lo juntos às prefeituras) e cerca de 50 mil reais para a instalação.

A regionalização das fábricas vai sempre permitir a construção a custos 50% menores com a alvenaria de solo-cimento do que a convencional e em, praticamente, metade do prazo de execução da obra. A redução de custo, hoje, para as paredes prontas já é substancial e num futuro não muito distante, aumentará ainda mais. As cerâmicas convencionais estão tendo problemas na obtenção de matérias primas e lenha e seus fornos estão contribuindo para o aumento do “efeito-estufa”. A tendência é que a oferta desses produtos, cada vez mais, diminua com conseqüente aumento dos seus preços. Isso já vem ocorrendo hoje. O solo-cimento é o substituto para os cerâmicos.

Cabe um destaque especial sobre equipamentos.

A legislação obriga que os fabricantes de prensas hidráulicas as forneçam respeitando as normas da ABNT, consolidadas na Nota Técnica no. 16 DSST do Ministério do Trabalho e Emprego. Quais as implicações decorrentes em se adquirir uma prensa sem o enquadramento? (legislação disponível em nosso site).

Alguns aspectos, mais significativos podem ser listados e não na ordem de importância.

Uma fiscalização do Ministério do Trabalho, em relação à prensa, poderá paralisar a produção até que a mesma esteja enquadrada nas normas. Isso exigirá um substancial gasto na adequação e a necessidade de um engenheiro de segurança a emissão de um laudo de certificação. Ainda deve-se levar em conta que a produção estará paralisada, ocasionando perda no faturamento.

Um eventual acidente gerará obrigatoriamente um processo trabalhista e suas consequências.

A qualidade do produto que é produzido é totalmente dependente do tipo de ferramental que é usado e do apoio do mesmo.

Nota: Nosso ferramental é feito com aços especiais e tratamento térmico, o que garante que as dimensões, principalmente a altura do tijolo sejam constantes e dentro das tolerâncias.

A altura do tijolo é uma dimensão crítica. Paredes montadas com assentamento de tijolos com alturas diferentes tendem a trincar pouco tempo após a montagem em decorrência da pressão das fiadas superiores. O valor da demolição e reconstrução das paredes é de difícil estimativa, mas com certeza, substancial.

Nossas prensas são fornecidas de acordo com as normas da ABNT

Uma simples comparação entre o que oferecemos e o que outros fabricantes oferecem justifica seu investimento em uma fábrica Tijol-Eco, principalmente no que tange a equipamentos.

Resumo

Venha conhecer nossa fábrica!

Perguntas mais freqüentes

Por que deve ser comprada uma fábrica em funcionamento?

A resposta é simples: ao vendermos uma fabrica funcionando, além de equipamentos modernos e produzindo, comprovadamente, tijolos de solo-cimento com a qualidade requerida pelo mercado, estamos transferindo nossa exclusiva tecnologia, entre outras coisas. Essa tecnologia não está somente na mistura, prensagem e cura dos tijolos. Ela é o resultado de vários fatores, técnicas de produção e performance dos equipamentos, cujo resultado final é um produto que atende a qualidade requerida na obra. E nós sabemos que qualidade é essa, pois também estamos no mercado de construção e fabricamos tijolos. Resumindo, somos parceiros na qualidade do produto que você vai entregar ao seu cliente.

E se eu quiser somente os equipamentos?

Podemos também fornecer somente os equipamentos sem a transferência de tecnologia e adicionais.

Por que a tecnologia é importante?

Nossa tecnologia foi desenvolvida em decorrência da péssima qualidade que obtivemos seguindo as orientações fornecidas pelo fabricante dos equipamentos em 2004. Perdemos alguns milhares de tijolos e, ao contatarmos esse fabricante recebemos apenas respostas evasivas. Não foi dado o treinamento operacional e orientações quanto a manutenção. Em razão disso, fomos buscar a tecnologia ideal para podermos fabricar um tijolo com a qualidade requerida na obra. Há que se observar que somos o único fornecedor de fábrica que tem experiência na construção civil e na fabricação de tijolos. Cabe uma pergunta? Outros fabricantes de equipamentos também constroem? Ou mesmo, fabricam tijolos?

Efetivamente, quando começaria a vender?

Há que se falar algo sobre treinamento. Via de regra, na rotina de compra de um equipamento o treinamento acontece depois de instalado o equipamento na fábrica do comprador. Acreditamos que, até que o mesmo esteja operacional decorrerá algum tempo, pelo menos trinta dias. Esse tempo é ganho, pois o treinamento é feito no próprio recinto de nossa fábrica, por 30 dias e sob orientação e supervisão de nossos técnicos. Com isso, instalada a fábrica, já é iniciado o processo de produção e uma semana depois o produto está disponível para venda.

Como controlar a qualidade?

O controle de qualidade faz parte do conjunto da transferência de tecnologia. Seu produto, usando nossa tecnologia, chegará à obra com a qualidade requerida. Sua qualidade será auditada por nossa empresa.